Teses Sobre a Fundamentação Originária dos Valores

Carlo Velho Masi

Pragmatismo é a ênfase do pensamento filosófico na aplicação das idéias e nas conseqüências práticas de conceitos e conhecimentos. Uma filosofia utilitária, que considera valorativo aquilo que é útil ao ser humano, ou seja, que em seu dia-a-dia adquire praticidade e torne a sua vida mais prática no contexto social. Sendo a valoração, o ato ou efeito de valorar, de determinar a qualidade ou o valor de algo, certos atos humanos só adquirem valor quando se apresentam como indispensáveis à conclusão de certas atividades e a concepção de objetivos humanos.

O maior exemplo nos dias atuais de valoração de algo útil é a computação, através da qual se atinge certos objetivos que sem a mesma se tornariam demasiadamente demorados.

Hedonismo é cada uma das doutrinas que concordam na determinação do prazer como o bem supremo, finalidade e fundamento da vida moral. Nesta tese, a valoração se dá na medida em que algo proporciona prazer ao ser humano, que configura uma sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma tendência, de uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais.

No contexto capitalista em que nos inserimos, o dinheiro adquire um papel mais do que útil, passando a representar sinônimo de prazer ao sujeito que o acumula.

De certa forma, ambas as teorias se aplicam, sendo que a primeira estaria contida na segunda, uma vez que, utilidade e o prazer são processos pelos quais um estímulo externo ou interno provoca uma reação específica, produzindo uma percepção da sociedade em que se vive.